31 de dezembro de 2009

Pomadas do Perdão.


Certos arranhões ou feridas do sentimento são como as do corpo,
Se mexidas não cicatrizam ou até ficam em carne viva,
As decepções, as desesperanças, as revoltas, se reavivadas, lembradas, tocadas volta a incomidar , até mesmo mais do que quando surgiram,
Como nas feridas do corpo, coloque os remédios apropriados,
Se você recebeu maus-tratos ou desprezo, aplique a pomadas do perdão,
E se não se sentir em condições, esqueça.
Espere o ferimento desaparecer.
Quando o remédio é bom, a cura aparece mais depressa.

28 de dezembro de 2009

RECEITA PARA ELIMINAR MANCHINHAS DA ALMA

INGREDIENTES:

1 lt de ternura
1 lt de óleo concentrado de paci~encia
1 kg de perdão
1 lt de essência de amizade
2 lts de bom-humor
3 lts de extrato concentrado de solidariedade humana
1 lt de esperança
2 lts de tolerância
10 pitadas de sorriso espontãneos
2 lts de amor universal
1 folha de papel de carinho do seu tamanho.

MODO DE FAZER:
Misture o amor, o perdão e os sorrisos espontâneos no caldeirão que se encontra no fundinho dos eu coraão. passe os outros ingredientes por uma peneira bem grosa e adicione-os aos do caldeirão.Leve o caldeirão ao fogo alto da sua bondade,mexendo sempre até alcançar o ponto de pasta cremosa.

Deixe a pasta esfriar, até ficar morninha.
Abra a folha de papel de carinho e besunte-a com a pasta.
Deite-se sobre a folha de paplel de carinho e enrrole-se nela.
Suspire bantante, profundamente.
Relaze.
Pense em momentos alegres que fizeram com que você risse sonoramente.
Pense naqueles outros que fezeram com que você se derretesse de ternura.
Sinta o gosto de mel de abelhas.
Sinta o perfume das flores que você acha bonitas.
sinta a temperança de uma noite de verão estrelada.
Ouça a música alegre do rouxinol.
Mantenha o seu coração pleno de emoções boes.
Aguarde até que a pasta cremosa e a folha de papel de carinho tenham sido completamente absorvidas.

RESULTADO:
Você perceberá que todoas as manxinhas que o aborreciam em relação ao próximo, ao bem-conviver, terão desaparecido.
Caso uma ou outra persista, repita a receita.
Elas desaparecerão por completo e VOCÊ será FELIZ.

26 de dezembro de 2009

As Sete Lágrimas de um Preto Velho.

Num cantinho de um terreiro, sentado num banquinho, pitando o seu cachimbo, um trioste PRETO-VELHO chorava.

De seus olhos molhados, esquisitas lágriams descia-lhe pela face e não sei porque contei-as... Foram 7( sete).

Na incontida vontade de saber, aproximei-me e o interroguei. Fala, meu preto-velho, diz ao teu filho porque externas assim uma tão visível dor?

E ele, suavimente respondeu:
Estás vendo esta multidão que entra e sai? As lágrimas contadas estão distribuídas a cada uma delas.

A PRIMEIRA -Eu dei a estes indiferentes que aqui vem em busca de distração, para saírem ironizando aquilo que suas mentes ofuscadas não podem conceber...

A SEGUuNDA -A esses eternos duvidosos que acreditam desacreditando, na expectativa de um milagre que façam alcançar aquilo que seus próprios merecimentos negam.

A TERCEIRA -Destribui aos maus, aquele que somente procuram a umbanda de vingança, desejando sempre prejudicar a um seu semelhente.

A QUARTA -Aos frios e calculistas que sabem que existe uma força espiritual e procuram beneficiar-se dela de qualquer forma e não conhecem a palavra gratidão.

A QUINTA -Chega suave, tem o riso, o eloguio daflor dos lábios, mas, se olharem bem o seu sembaknte, verão escrito: CREIO NA UMBANDA, NOS TEUS CABOCLOS E NO TEU ZAMBI, MAS, SOMENTE SE VENCEREM MEI CASO , O SE ME CURAREM DISSO OU DAQUILO.

A SEXTA - Eu dei aos fúteis que vão de centre em centro, acreditando em nada, aconchegos e conchavos e seus olhos revelam um interce diferente.

A SÉTIMA -Filho, nota como foi grande e como deslizou pesada?

Foi a última lágrima, áquele que vive nos oljos de todos os ORIXÀS.

Fiz doação dessas aos médiuns vaidosos, que só aparecem no centro em dia de festa e faltam as doutrinas, Esquecem, que existen tantos irmão precisando de bcaridade e tantas criancinhas precisando de amparo material e espiritual.

Assim, meu filho, foi para esses todos, qie viste cair, uma a uma.

Que o Bom Deus abençoe a todos hoje e por todo sempre.
MUITA PAZ...

6 de dezembro de 2009

Amigo Ingrato


Causa-te surpresa o fato de ser o teu acusador de agora, o amigo aturdido de ontem, que um dia pediu-te abrigo ao coração gentil e ora não te concede ensejo, sequer, para esclarecimentos.
Despertas, espantado, ante a relação de impiedosas queixas que guardava de ti, ele que recebeu, dos teus lábios e da tua paciência, as excelentes lições de bondade e de sabedoria, com as quais cresceu emocional e culturalmente.

Percebes, acabrunhado, que as tuas palavras foram, pelo teu amigo, transformadas em relhos com os quais, neste momento, te rasga as carnes da alma, ele, que sempre se refugiou no teu conforto moral.

Reprocha-te a conduta, o companheiro que recebeste com carinho, sustentando-lhe a fragilidade e contornando as suas reações de temperamento agressivo.

Tornou-se, de um para outro momento, dono da verdade e chama-te mentiroso.

Ofereceste-lhe licor estimulante e recebes vinagre de volta.

Doaste-lhe coragem para a luta, e retribui-te com o desânimo para que fracasses.

Ele pretende as estrelas e empurra-te para o pântano.

Repleta-se de amor e descarrega bílis na tua memória, ameaçando-te sem palavras.

*

Não te desalentes!

O mundo é impermanente.

O afeto de hoje torna-se o adversário de amanhã.

As mãos que perfumas e beijas, serão, talvez, as que te esbofetearão, carregadas de urze.

*

Há mais crucificadores do que solidários na via de redenção.

Esquecem-se, os homens, do bem recebido, transformando-se em cobradores cruéis, sem possuírem qualquer crédito.

Talvez o teu amigo te inveje a paz, a irrestrita confiança em Deus, e, por isto, quer perturbar-te.

Persevera, tranqüilo!

Ele e isto, esta provação, passarão logo, menos o que és, o que faças.

Se erraste, e ele te azorraga, alegra-te, e resgata o teu equívoco.

Se estás inocente, credita-lhe as tuas dores atuais, que te aprimoram e te aproximam de Deus.

*

Não lhe guardes rancor.

Recorda que foi um amigo, quem traiu e acusou Jesus; outro amigo negou-O, três vezes consecutivas, e os demais amigos fugiram dEle.

Quase todos O abandonaram e O censuraram, tributando-Lhe a responsabilidade pelo medo e pelas dores que passaram a experimentar. Todavia, Ele não os censurou, não os abandonou e voltou a buscá-los, inspirá-los e conduzi-los de volta ao reino de Deus, por amá-los em demasia.

Assim, não te permitas afligir, nem perturbar pelas acusações do teu amigo, que está enfermo e não sabe, porque a ingratidão, a impiedade e a indiferença são psicopatologias muito graves no organismo social e humano da Terra dos nossos dias.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

27 de novembro de 2009

O Tamanho das Pessoas...


Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento...

Uma pessoa é enorme para você, quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravada.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade, o carinho, o respeito, o zelo e até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto com você.
É pequena quando se desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.

Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão e, ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem os músculos que tornam uma pessoa grande...

É a sua sensibilidade, sem tamanho...
(Willian Shakespeare)

Mas aos olhos de Deus, todos somos igualmente Seus filhos amados.
Que o Amor do Pai continue iluminado seu caminho e guiando seus passos.

Abraço fraterno.

Como Respondeu?


À hora de cólera, você exclamou: “Vingar-me-ei!”
E perdeu uma feliz oportunidade de exercitar o perdão.

*

Escarnecido pela ignorância, você retrucou: “Infeliz perseguidor!”

E malbaratou o ensejo de iluminar em silêncio.

*

Esbofeteado pela agressividade da intolerância, você reagiu: “Nunca mais terás outra ocasião de ferir-me!”

E desperdiçou a lição do sofrimento.

*

Dominado pela preguiça, você justificou: “Amanhã farei a assistência programada.”

E esqueceu que agora é a hora da ação editicante.

*

Acuado pela perseguição geral, você indagou: “Por que Deus me abandonou?”

E não enxergou a Divina Presença na linguagem do testemunho que lhe era solicitado.

*

Aturdido pela maledicência, você desabafou: “Ninguém presta!”.

E feriu, sem motivo, muitas almas boas ,generalizando a invigilância e a crueldade.

*

Esmagado pela pobreza, você inquiriu: “Onde o socorro celeste?”

E atestou o apego às coisas terrenas.

*

Ante a felicidade aparente dos levianos, você disse: “Só os maus vencem!”

E desrespeitou a fé cristã que você vive, inspirada na cruz de ignomínia onde Ele pereceu.

*

Ao impacto de acusações injustas, você baqueou: “Estou perdido!”

E não se recordou d'Aquele que é o nosso Caminho.

*

Entretanto, poderia dizer sempre: “Em ti confio, Senhor, e a Ti me entrego.”

E Ele, que nunca abandona os que n'Ele confiam, saberia ajudá-lo incessantemente.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Glossário Espírita-Cristão.
Ditado pelo Espírito Marco Prisco

24 de novembro de 2009

VINGANÇA IMEDIATA

"PARA PERDOAR É NECESSÁRIO ACRESCENTAR ÀS COISAS NOVOS SIGNIFICADOS, OU SEJA, RESSINIFICÁ-LOS, COMPREENDER UMA EXPERIÊNCIAS DE FORMA DIFERENTE.
PARA PERDOAR É PRECISO REMODELAR NOSSAS ATITUDES, VOLTAR NOSSA ATENÇÃO PARA OUTRO PRISMA DO CONTEXTO E PERGUNTAR A NÓS MESMOS: O QUE MAIS ISTO PODERIA SIGNIFICAR?"
****HAMMED****
FILOSOFANDO:
OUTRO DIA ME PERGUNTARAM?
COMO VC CONSEGUE PERDOAR, ASSIM COM FACILIDADE.
CLARO QUE NÃO É COM FACILIDADE, MAS POR AMOR A MIM, EU EXERCITO O PERDÃO.
QUANDO ME FAZEM ALGO, QUE DEIXA CICATRIZES NA MINHA ALMA, TENHO A CERTEZA, DE QUE EM ALGUM MOMENTO TIVE A MESMA ATITUDE E QUE APRENDO COM AS DORES.
AQUELE QUE PRATICA O MAL, NÃO NECESSITA QUE OUTROS SAIBAM, SUA CONSCIÊNCIA O CONDENARÁ, NÃO É NECESSÁRIO QUE EU DESPENDA ENERGIA NEGATIVA, O UNIVERSO, SE ENCARREGA DE ENSINAR O BEM.
RESIGNIFICAR, É VER POR OUTRO PRISMA, OU SEJA, SERÁ QUE TAL COISA ME MACHUCOU, POR QUE FUI INCONSEQUENTE, OU POR QUE VALORIZEI UMA COISA E ESQUECI A OUTRA.
RESIGNIFICAR É SAIR DE DENTRO DE NÓS MESMOS E VERIFICAR QQ SITUAÇÃO DO LADO DE FORA, COM IMPARCIALIDADE.
NENHUMA VINGANÇA É MAIOR DO QUE O PERDÃO E A COMPREENSÃO.
DE QUALQUER FORMA, A VIDA É NOSSA MAIOR MESTRA.
E NOSSAS LÁGRIMAS MAIS DOLORIDAS SÃO NOSSO APRENDIZADO.

23 de novembro de 2009

Bilhete Fraterno


Meu amigo, prossigamos
No trabalho, dia a dia,

Procurando com Jesus

A verdadeira alegria.

Se no caminho despontam

Problemas a resolver,

Perseveremos no bem

Cumprindo o nosso dever.

A dor faz parte da vida...

Ninguém vive sem lutar,

Mas é feliz quem já sabe

Esquecer e perdoar.

Incompreensões? Dissabores?

Não desistas de servir.

Silencia e segue em frente

Na construção do porvir.

Amanhã, após a noite,

Que a morte impõe aos teus passos,

Encontrarás, redivivo,

O Cristo a estender-te os braços!

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Brilhe vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Casimiro Cunha.

21 de novembro de 2009

Afeições



O amor não é cego.
Vê sempre as pessoas queridas
tais quais são
e as conhece, na intimidade,
mais do que os outros.

Exatamente por dedicar-lhes
imenso carinho,
recusa-se a registrar-lhes
os possíveis defeitos,
porquanto sabe amá-las
mesmo assim.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminhos.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

20 de novembro de 2009

Quem Ama


Quem ama nada exige.
Perdoa sem traçar condições.

Sabe sacrificar-se pela felicidade alheia.

Renuncia com alegria ao que mais deseja.

Não espera reconhecimento.

Serve sem cansaço.

Apaga-se para que outros brilhem.

Silencia as aflições, ocultando as próprias lágrimas.

Retribui o mal com o bem.

É sempre o mesmo em qualquer situação.

Vive para ser útil aos semelhantes.

Agradece a cruz que leva sobre os ombros.

Fala esclarecendo e ouve compreendendo.

Crê na Verdade e procura ser justo.

Quem ama, qual o samaritano anônimo da parábola do Mestre, levanta os caídos da estrada, balsamiza-lhes as chagas, abraça-os fraternalmente e segue adiante...

* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Alexandre de Jesus.

19 de novembro de 2009

Aparências

Não acuse o irmão que parece mais abastado. Talvez seja simples escravo de compromissos.
*

Não condene o companheiro guindado à autoridade. É provável seja ele mero devedor da multidão.

*

Não inveje aquele que administra, enquanto você obedece. Muitas vezes, é um torturado.

*

Não menospreze o colega conduzido a maior destaque. A responsabilidade que lhe pesa nos ombros pode ser um tormento incessante.

*

Não censure a mulher que se apresenta suntuosamente. O luxo, provavelmente, lhe constitui amarga provação.

*

Não critique as pessoas gentis que parecem insinceras, à primeira vista. Possivelmente, estarão evitando enormes crimes ou grandes desânimos.

*

Não se agaste com o amigo mal-humorado. Você não lhe conhece todas as dificuldades íntimas.

*

Não se aborreça com a pessoa de conversação ainda fútil. Você também era assim quando lhe faltava experiência.

*

Não murmure contra os jovens menos responsáveis. Ajude-os, quanto estiver ao seu alcance, recordando que você já foi leviano para muita gente.

*

Não seja intolerante em situação alguma. O relógio bate, incessante, e você será surpreendido por inúmeros problemas difíceis em seu caminho e no caminho daqueles que você ama.

* * *


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

18 de novembro de 2009

ORAÇÃO DE BEZERRA DE MENEZES



Nós vos rogamos Pai de infinita bondade e justiça, as graças de Jesus Cristo, através de Bezerra de Menezes e suas legiões de Companheiros.
Que eles nos assistam Senhor Deus, Consolando os aflitos, curando aqueles que se tornem merecedores, confortando aqueles que tiverem suas Provas e Expiações a passar, esclarecendo aos que desejarem conhecer a verdade e assistindo a todos quantos apelam ao vosso infinito amor.
Jesus, divino portador da graça e da verdade, estenda vossas mãos dadivosas em socorro daqueles que vos reconhecem o despenseiro fiel e prudente.
Fazei-o divino modelo, através de vossas legiões consoladoras, de vossos santos espíritos, a fim de que a Fé se eleve, a Esperança aumente, a Bondade se expanda e o Amor triunfe sobre todas as coisas.
Bezerra de Menezes, médico espiritual, apóstolo do bem e da paz, amigo dos humildes e dos enfermos, movimentai as vossas falanges amigas em beneficio daqueles que sofrem sejam males do corpo físico ou da alma.
Santos Espíritos, Obreiros do Senhor, derramai as graças e as curas sobre a nossa humanidade sofredora, a fim de que as criaturas se tornem amigas da Paz e do Conhecimento, da Harmonia e do Perdão semeando pelo mundo os divinos exemplos de Jesus Cristo.
Assim seja!

14 de novembro de 2009

Anjos Guardiães


Os anjos guardiães são embaixadores de Deus, mantendo acesa a chama da fé nos corações e auxiliando os enfraquecidos na luta terrestre.
Quais estrelas formosas, iluminam as noites das almas e atendem-lhes as necessidades com unção e devotamento inigualáveis.

Perseveram ao lado dos seus tutelados em toda circunstância, jamais se impacientando ou os abandonando, mesmo quando eles, em desequilíbrio, vociferam e atiram-se aos despenhadeiros da alucinação.

Vigilantes, utilizam-se de cada ensejo para instruir e educar, orientando com segurança na marcha de ascensão.

Envolvem os pupilos em ternura incomum, mas não anuem com seus erros, admoestando com severidade quando necessário, a fim de lhes criarem hábitos saudáveis e conduta moral correta.

São sábios e evoluídos, encontrando-se em perfeita sintonia com o pensamento divino, que buscam transmitir, de modo que as criaturas se integrem psiquicamente na harmonia geral que vige no Cosmo.

Trabalham infatigavelmente pelo Bem, no qual confiam com absoluta fidelidade, infundindo coragem àqueles que protegem, mantendo a assistência em qualquer circunstância, na glória ou no fracasso, nos momentos de elevação moral e naqueloutros de perturbação e vulgaridade.

Nunca censuram, porque a sua é a missão de edificar as almas no amor, preservando o livre-arbítrio de cada uma, levantando-as após a queda, e permanecendo leais até que alcancem a meta da sua evolução.

Os anjos guardiães são lições vivas de amor, que nunca se cansam, porquanto aplicam milênios do tempo terrestre auxiliando aqueles que lhes são confiados, sem se imporem nem lhes entorpecerem a liberdade de escolha.

Constituem a casta dos Espíritos Nobres que cooperam para o progresso da humanidade e da Terra, trabalhando com afinco para alcançar as metas que anelam.

Cada criatura, no mundo, encontra-se vinculada a um anjo guardião, em quem pode e deve buscar inspiração, auscultando-o e deixando-se por ele conduzir em nome da Consciência Cósmica.

*

Tem cuidado para que te não afastes psiquicamente do teu anjo guardião.

Ele jamais se aparta do seu protegido, mas este, por presunção ou ignorância, rompe os laços de ligação emocional e mental, debandando da rota libertadora.

Quando erres e experimentes a solidão, refaze o passo e busca-o pelo pensamento em oração, partindo de imediato para a ação edificante.

Quando alcances as cumeadas do êxito, recorda-o, feliz com o teu sucesso, no entanto preservando-te do orgulho, dos perigos das facilidades terrestres.

Na enfermidade, procura ouvi-lo interiormente sugerindo-te bom ânimo e equilíbrio.

Na saúde, mantém o intercâmbio, canalizando tuas forças para as atividades enobrecedoras.

Muitas vezes sentirás a tentação de desvairar, mudando de rumo. Mantém-te atento e supera a maléfica inspiração.

O teu anjo guardião não poderá impedir que os Espíritos perturbadores se acerquem de ti, especialmente se atraídos pelos teus pensamentos e atos, em razão do teu passado, ou invejando as tuas realizações... Todavia te induzirão ao amor, a fim de que te eleves e os ajudes, afastando-os do mal em que se comprazem.

O teu anjo guardião é o teu mestre e amigo mais próximo.

Imana-te a ele.

Entre eles, os anjos guardiães e Deus, encontra-se Jesus, o Guia perfeito da humanidade.

Medita nas Suas lições e busca seguir-Lhe as diretrizes, a fim de que o teu anjo guardião te conduza ao aprisco que Jesus levará ao Pai Amoroso.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

13 de novembro de 2009

O que mais Sofremos

O que mais sofremos no mundo,
Não é a dificuldade, É o desânimo de superá-la.
Não é a provação, É o desespero diante do sofrimento,
Não é a doença, É o pavor de recebê-la,
Não é o parente infeliz, É a mágoa de tê-lo na equipe familiar.
Não é o fracasso, É a teimosia de não reconhecer os próprios erros,
Não é a ingratidão, É a incapacidade de amar sem egoísmo,
Não é a própria pequenez, É a revolta contra a superioridade dos outros,
Não é a injúria, É o orgulho ferido,
Não é a tentação é a volúpia de experimenatar-lhe os alvítres,
Não é a velhice do corpo é a paixão pelas aparências,
Como é fácil de perceber na solução de qualquer problema, É a carga de afeição que criamos, desenvolvemos e sustentamos contra nós.

12 de novembro de 2009

Pedras da Hora


...Há situações que constituem a nossa prova aflitiva e áspera, mas, redentora e santifucante.

Perdoemos as pedras da vida pelo ouro de exprieência e de luz que nos oferece.

E, sobretudo armemo-nos de coragem para o travalho, porqu é na dor do presente que corrigimos as lutas de ontém, acendendo abençoada luz para o nosso grande porvir.


Bezerra de Menezes

11 de novembro de 2009

Adversários


Respeita os adversários
e honorifica-lhes as qualidades
com o melhor apreço.

As forças
que não te protegerem
os inimigos
não te prestarão
amparo algum.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminhos.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

9 de novembro de 2009

Sorrir é o Estímulo da Vida.


Mesmo que não haja motivo aparente, mesmo que esteja triste, que lágrimas teimem em molhar seu rosto, mesmo se sinta na escuridão, que sua luz esteja quase se apagando, a esperança morrendo, mesmo que você esteja sem forças, cansado, magoado e revoltado, mesmo que sentimentos de ira e rancor invadam o seu ser, mesmo que que seu coraçãopulse fraco, mesmo que sua alma esteja dspedaçada e sangrando de profunda tristeza, mesmo que não consiga mais carinho, mesmo que não consiga mais amar, caminhar, mesmo que sua vida esteja tempestiva, SORRIA!

Um sorriso não custa nada, estimula sua vida, porque ele trás alegria, esperança, sonhos, amor, paz, ternura e todos os sentimentos bons que ilumina nossa alma e nosso ser.

Um sorriso não contagia somente a você, mas, a todos que o cercam.

Deixar de sorrir é deixar de viver, porque isso significa que suas ilusões se acabaram, e elas azem parte da vida.


ENTÃO DIGO E REPITO...
SORRIR É O ESTÍMULO DA VIDA!

7 de novembro de 2009

Ajude Sempre


Diante da noite, não acuse as trevas. Aprenda a fazer lume.
*

Em vão condenará você o pântano. Ajude-o a purificar-se.

*

No caminho pedregoso, não atire calhaus nos outros. Transforme os calhaus em obras úteis.

*

Não amaldiçoe o vozerio alheio. Ensine alguma lição proveitosa, com o silêncio.

*

Não adote a incerteza, perante as situações difíceis. Enfrente-as com a consciência limpa.

*

Debalde censurará você o espinheiro. Remova-o com bondade.

*

Não critique o terreno sáfaro. Ao invés disso, dê-lhe adubo.

*

Não pronuncie más palavras contra o deserto. Auxilie a cavar um poço sob a areia escaldante.

*

Não é vantagem desaprovar onde todos desaprovaram. Ampare o seu irmão com a boa palavra.

*

É sempre fácil observar o mal e identificá-lo. Entretanto, o que o Cristo espera de nós outros é a descoberta e o cultivo do bem para que o Divino Amor seja glorificado.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

5 de novembro de 2009

Anote Hoje


Anote quanto auxílio poderá você prestar ainda hoje. Em casa, pense no valor desse ou daquele gesto de cooperação e carinho.

No relacionamento comum, faça a gentileza que alguém esteja aguardando conforme a sua palavra.

No grupo de trabalho, ouça com bondade a frase menos feliz sem passá-la adiante.

Ofereça apoio e compreensão ao colega em dificuldade.

Estimule o serviço com expressões de louvor.

Quanto puder, procure resolver problemas sem alardear seu esforço.

Em qualquer lugar, pratique a boa influência.

Desculpe faltas alheias, consciente de que você também pode errar.

Observe quanto auxílio poderá você desenvolver no trânsito, respeitando sinais.

Acrescente paz e reconforto à dadiva que fizer.

Evite gritar para não chocar a quem ouve.

Pague a sua pequena prestação de serviço à comunidade, conservando a limpeza, por onde passe.

Sobretudo, mostre simpatia e reconhecerá que o seu sorriso, em favor dos outros, é sempre uma chave de luz para que você encontre novas bênçãos de Deus.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Amanhece.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

4 de novembro de 2009

AGRESSÃO VERBAL



Quantas vezes na forma de falarmos emitimos um tom de voz agressivo a quem ouve.

Quantos corações magoados quando não temos tempo por hábito frear nossos ípetos duran te uma conversação que poderia ser muito meljor dirigida se fose feita em tons satisfatórios.

Quantos desantres emocinais evitaríamos...

Se pararmos para observar nosso íntimo encontraremos diversas marcas deixadas pela agressividade da palavra que tange como ferro em brasa.

Todos somos sencíveis quando ouvimos alguém, as palavras são obsorvidas através dos ouvidos, passando pelo cérebro indo de encontro ao coração.

Tomemos mais cuidado com a nossa linha de expressão.

Tomemos cuidado com o coração daquelea a quem amamos, para que não criemos cicatrizes irremovíveis que podem desenfrear atitudes e reações irreversíveis.

Lembremos sempre que depois de ferirmos os corações alheios, nem sempre temos os curativospara recuperá-los ao nosso favor.

Tomemos cuidado antes de lançarmos palavras que possam ocasionar a dor...

2 de novembro de 2009

Enquanto...


Busque agir para o bem, enquanto você dispõe de tempo. É perigoso guardar uma cabeça cheia de sonhos, com as mãos desocupadas.

*

Acenda sua lâmpada, enquanto há claridade em torno de seus passos. Viajor algum fugirá às surpresas da noite.

*

Ajude o próximo, enquanto as possibilidades permanecem de seu lado. Chegará o momento em que você não prescindirá do auxílio dele.

*

Utilize o corpo físico para recolher as bênçãos da vida Mais Alta, enquanto suas peças se ajustam harmoniosamente. O vaso que reteve essências sublimes ainda espalha perfume, depois de abandonado.

*

Dê suas lições sensatamente, na escola da vida, enquanto o livro das provas repousa em suas mãos. Aprender é uma bênção e há milhares de irmãos, não longe de você, aguardando uma bolsa de estudos na reencarnação.

*

Acerte suas contas com o vizinho, enquanto a hora é favorável. Amanhã, todos os quadros podem surgir transformados.

*

Ninguém deve ser o profeta da morte e nem imitar a coruja agourenta. Mas, enquanto você guardar oportunidade de amealhar recursos superiores para a vida espiritual, aumente os seus valores próprios e organize tesouros da alma, convicto de que sua viagem para outro gênero de existência é inevitável.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

1 de novembro de 2009

Benefícios Imediatos



Entre o Aprendiz e o Orientador se estabeleceu o precioso diálogo:

-Instrutor, qual é a força que domina a vida?

-Sem dúvida, o amor.

-Esse poder tudo resolve de pronto?

-Entre as criaturas humanas, de modo geral, ainda existem problemas, alusivos ao amor que demandam muito tempo a fim de que se atinja a solução no campo do entendimento.

-E qual o recurso máximo que nos garante segurança entre as desarmonias do mundo?

-A fé.

-Pode a fé ser obtida, de momento para outro?

-Não é assim. A confiança raciocinada reclama edificação vagarosa no curso dos dias.

-A que fator nos cabe recorrer, para que nos conservem o ânimo e a alegria de servir entre conflitos da existência?

-A paz. -E a paz surge expontânea?

-Também não. Ninguém conhece a verdadeira paz sem trabalho e todo trabalho pede luta.

-Então instrutor, não existe elemento algum no mundo que nos assegure benefícios imediatos?

-Existe.

-Onde está esse prodígio, se vejo atritos por toda parte, na Terra?

-O Mentor fez expressivo gesto de compreensão e rematou:

-Filho, a única força capaz de proporcionar-nos triunfos imediatos, em quaisquer setores da vida, é a força da paciência.

* * *

Francisco Cândido Xavier. Da obra: Pronto Socorro.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.
C.E.U.

31 de outubro de 2009


Na terra, muitas vezes, perder é ganhar, tanto quanto, em muitos lances da vida, ante o mundo espiritual, ganhar é perder.

Batuíra

30 de outubro de 2009

Defenda-se


Não converta seus ouvidos num paiol de boatos.
A intriga é uma víbora que se aninhará em sua alma.
Não transforme seus olhos em óculos da maledicência.
As imagens que você corromper viverão corruptas na tela se sua mente.

Não Faça de suas mãos lanças para lutar sem proveito.
Use-as na sementeira do bem.

Não menospreze sua faculdades criadoras, centralizando-as nos prazeres fáceis.
Você responderá pelo que fizer delas.

Não condene sua imaginação às excitações permanentes.
Suas criações inferiores atormentarão seu mundo íntimo.

Não conduza seus sentimentos à volúpia de sofrer.
Ensine-os a gozar o prazer de servir.

Não procure o caminho do paraíso, indicando aos outros a estrada para o inferno. A senda para o Céu será construída dentro de você mesmo.

* * *

André Luiz

(Mensagem retirada do livro "Agenda Cristã" psicografia de Francisco Cândido Xavier)

28 de outubro de 2009

Nos Momentos Difíceis


Se te calas, Deus se expressa em teu favor pelas ocorrências da vida;
Se te humilhas, Deus te exalta;
Se suportas com paciência, Deus te garante;
Se perdoas, Deus te Compensa;
Se aceitas a prova, Deus te liberta;
Se abençoas smpre, Deus te auxilia;
Se prossegues servindo, Deus te protege;
Se esuqece todo mal, Deus te instala no bem;
Se te sacrifica, Deus te promove;
Se te entregas a Deus, Deus te resguardará.

Emmanuel

27 de outubro de 2009

Saudade


Lembro-te Mãe... Eis que a noie avança...
Repetes comigo a Ave-Maria...
A prece te acal ma e alivia
No constantye dever que não te cansa.

Afaga-te os cabvelos... Leve trança...
Agradeces o pão de cada dia...
No pobre Lar, teus gestos de alegria
Tecem nosso poema de esperança...

Hojemoro no Além...Amor imenso...
Quero ver-te, porém,anoto,penso...
envolvida em meus sonhos irreais...

Onde as estrelas em que vives? Onde? Onde?
O tempo ouve, passa e nãp responde...
E a saudade a doer, dói sempre mais...


Auta de Souza

26 de outubro de 2009

O Quando de Deus


Quando o sonho se desfaz, Deus constrói;
Quando se acabam as forças, Deus renova;
Quando é inevitável conter as lágrias, Deus dá alegria;
Quando não há mais amor, Deus o faz nascer;
Quando a maldição é certa, Deus transforma em bençãos;
Quando parece ser o final, Deus dá novo começo;
Quando a aflição quer persistir; Deus nos devolve a paz;
Quando a doença assola, Deus é quem cura;
Quando o impossivel se levantar, Deus o torna possivel;
Quando fatam as palavras, Deus sabe o que queremos dizer;
Quando tudo parece se fechar, Deus abre uma nova porta;
Quando você diz "NÃO VOU CONSEGUIR", Deus diz "NÃO TEMAS EU ESTOU CONTIGO";
Quando o coração é machucado por alguem, Deus é quem derrma balsamo curador;
Quando não há possibilidade, Deus faz o milagre;
Quando a noite paarece não ter fim, Deus nos dá novo amanhecer;
Quando caímos em profundo abísmo, Deus nos estende suas mãos e nos tira de lá;
Quando tudo é dor , Deus é o refrigério;
Quando o calor da prova é grande, Deus nos dá direção do céu;
Quando não temos nada, Deus é tudo;
Quando alguém nos diz que somos nada, Deus nos diz que somos mais que vencedores;
Quando difício se torna caminhar, Deus nos carrega no colo.

25 de outubro de 2009

Trabalhando


...Um prato em nome do Mestre, vale mais que cenenas
de palavra vazias, quando as palavras estão realmente
vazias de cpmpreenção e de amor.
Entreguemos ao Senhor as lutas estéreis, a que somos
tantas vezesrovocados prossigamos, com Ele, no trabalho
edificante do Bem.


Bezerra de Menzes

24 de outubro de 2009

Depressão


Depressão? Alma querida,
Se tens apenas tristeza,
Se te sentes indefesa,
Contra mágoa e dissabor,
Sai de ti mesma e auxilia
Aos que mais sofrem na estrada.
A depressão é curada
Pelo trabalho do amor.



Maria Dolores

23 de outubro de 2009

ILUMINA ONDE ESTEJAS


Observa em torno de ti;
A noite da culpa;
As trevas da delinquência;
As sombras da obsessão;
O labirinto das provas;
As furnas da indiferença;
Os cárceres do egísmo;
As tocas do ignorância;
O nevoeiro do sofrimento;
A neblina das lágrimas;
Relaciona os recintos da vida onde as necessidades da alma
nos obscurem os caminhos, e estende auxilio e compreensão,
paz e esperança, onde estiveres.
Disse-nos Cristo: "Sois a luz do mundo".
E toda a criatura é uma fonte de luz, por ser, em si,
uma fonte de amor.


Emmanuel

22 de outubro de 2009

A Escora Infalível


Quando Estiveres sob o eclipse total da eperança, não te deixes vencer pela sombra.
Segue adiante, fazendo o bem que possas.
É possivel que as pedras e espinhos te firam na estrada, quando estejas tateando na escuridão.
Conserva porém, a serenidade e a coragem, porque os agentes contrários à tua marcha são elementos que te analisam as conquistas de humildade e paciência.Sofre,mas, serve e esgue.
Se falharam todos os recursos de proteção do mundo, não te esqueças de que ten contigo a escora infalível de Deus.


Emmanuel

21 de outubro de 2009

Convencer-se e Converter-te


Muito fácil convercer-se alguém da verdade do senhor, trnasformando a vida dos companheiros. Muito difícil, porém, converter-te ao Senhor da verade, renovando a própria vida.

O homem apenas convencido pode:
Construir maravilhosos templos para o culto religioso e morrer desabrigado;
Orientar o combate aos inimigos da humanidade e permanecer possuído por terriveis adversários de si mesmo;
Distribuir benefícios incontáveis e atingir o fim da experiência terretre em angustiosa fome do coração;
Acender inúmeras lâmpadas no caminho e entregar-se à morte às escuras;
Receber prodigiosos dons do céu e estendê-los aos semelhantes, persistindo em asfixiante cegueira no campo íntimo...




Emmanuel



20 de outubro de 2009

Na hora da Irritação




Na hora da irritação que te ocorra:


não grites;


não escrevas;


não prometas;


não te ausentes;


não compres;


não vendas;


não te agites;


não opines;


não gracejes


e não reclames.


Recolhe-te ao silêncio por alguns minutos,


e entrega á oração, rogando o auxílio


da providência Divina.


Sentirás, então, que a crise te haverá


deizxado e retomarás a normalidade da própria vida,


para reger com segurança


as próprias decisões.




Emmanuel


19 de outubro de 2009

Saudade


Quantas cidades vi!... Pelas estradas,

Pensava em ti, de caminho a caminho!...

Ansiava chegar ao nosso ninho,

Para beijar-te, enfim, as mãos cansadas...


Voltava ao nosso sítio de visinhos,

Onde fazia as minhas traquinadas,

Sem esquecer-te as preces de carinho,

Que tenho na momória, resguardadas.


Tudo passou... O tempo corre e avança,

Apenas teu amor me domina a lembrança...

Teus canteiros de flores onde estão?


Vives no alto além... Estás, porém comigo,

Quero rever-te em nosso lar antigo,

Na saudade sem fim do coração!...



Antônio Serra

17 de outubro de 2009

Mudança


Ergue-te da aflição,

fita o céu e caminha...

Corações tranformados?

Deus os fará felizes.

Ocorrências amargas?

A lembrança é lição.

A lluz é simples vela

Vence a força da sombra.

Bendita é a provaçãoQue nos descobre a fé.

Muita vez, no caminho,

Tudo cai, menos Deus.


Emmanuel

16 de outubro de 2009

Pacifica-te


Pacifica-te, irmão querido, e não te envolvas em apreensões quando sentir a resistência dos que te cercam, às tuas ponderações sobre o Evangelho e a Doutrina, mormente quandos se tratarem de espíritios aos quais destinas todo o teu afeto, pois te acompanha na condição da intimidade.

O desinteresse deles não é, fatalmente, sinalização de condição de inferioridade. Pode ocorrer e é bem comum acontecer, que em outros campos da moral evangélica, ou nos da evolução cientifica, os irmão sse revelem distantemente avançados em relação a ti que, por determinação própria, escolheu buscar nesta experiência terrena desenvolvimento espiritual, na senda religiosa.

Passarão também eles, no devido tempo seguir os ensinamentos do evangelho, oservar mais este: "NÃO JULGUES".




Scheilla

15 de outubro de 2009

Mulher


O homem é o rei da criação,

A mulher é fonte de água pura.

Mas quando a fonte não está segura

Ele desce da sua realeza

E pode fazer qualquer coisa.


No lar cristão, em toda a parte

A mulher é presença de amor e luz,

Mas para ser protetora de homem,

Deve ser a mensageira de Jesus.




Maria Dolores.

14 de outubro de 2009

Paz Intima


Guarda Sempre:


A Confiança em Deus e em ti Mesmo.

A consciência tranquila.

O Tempo ocupado no melhor a fazer.

A palavra construtiva.

A Oração em trabalho.

A Esperança em serviço.

A Paciência operosa.

A Opinião desapaixonada.

A Benção da compreenção.

A Participação no progresso de todos.

A Atitide compassiva.

A Verdade iluminada no amor.

A Esquecimento do mal.

A Fidelidade nos compromissos assumidos.

O Perdão incondicional das ofenças.

O Devotamento aos estudos.

O Gesto de simpatia.

O Sorriso de encorajamento.

A Simplicidade nos hábitos.

O Espírito de renovação.

O Culto à tolerância.

A Coragem de ouvidares para servir.

A perceverãnça no bem.


Conservemos semelhantes traços pessoais, na experiência do dia a dia, e adquiriremos a ciência da paz intima com o privilégio de encontrar a felicidade pelo trabalho no clima a de amor.


André luiz


13 de outubro de 2009

Não Censures

Onde o mal apareça, retifiquemos amando, empreendendo semelhante trabalho a partir de nós mesmos.
O cirurgião ampara o corpo enfermo, empregando atenção e carinho, com bisturis adequados.

O artista afeiçoa a pedra ao próprio sonho, aformoseando-lhe a estrutura com paciência e vagar.

Ninguém desfaz a treva sem luz.

E reconhecendo-se que a luz nasce da força que se desgasta, em louvor da cooperação e do benefício, o amor procede do coração que se entrega ao trabalho para compreender e auxiliar.

Quando estiveres a ponto de desanimar ante os empeços do mundo, de espírito inclinado à acusação e à amargura, lembra-te de Deus cuja presença fulge nas faixas mais simples da Natureza.

A Divina Sabedoria apóia a semente para que germine, propiciando-lhe recursos imprescindíveis à existência;nutre-lhe os rebentos, doando-lhes condições precisas para que se desenvolvam,e, convertida a planta em árvore benfeitora, assegura-lhe a seiva e aguarda-lhe ocasião justa para a colheita dos frutos que enriquecerá o celeiro.

Em toda a parte da Terra, surpreendemos a esperança de Deus, em função ativa, seja na pedra que se erguerá em utilidade, no carvão que se fará diamante, no espinheiral que se metamorfoseará em ninho de flores, na gleba inculta que se transfigurará em jardim.

Deus opera com tempo igual para todos.

E a própria Sabedoria Divina nos auxilia a todos indistintamente, agindo, criando, renovando e sublimando com apoio nas horas; sempre que nos vejamos defrontados por dificuldades e incompreensões, saibamos servir com paciência e aprenderemos que, à frente dos problemas da vida, sejam eles quais forem, não existem razões para que venhamos a esmorecer ou desesperar.



Pelo espirito Emmanuel
Livro: Rumo certo
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Publicado em Artigo, Mensagens Tags: Chico Xavier, Emmanuel, Mensagem, Mensagens
« Roteiro SingeloTeresa de Calcutá, Chico do Brasil »

12 de outubro de 2009

Prece de Cáritas



DEUS, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai forca àquele que passa pela provação; dai luz àquele que procura a verdade, pondo no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus, dai ao viajor a estrela guia; ao aflito a consolação; ao doente o repouso. Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai. Senhor, que a vossa bondade se estenda sobre tudo que Criastes. Piedade Senhor, para aqueles que não vos conhecem, esperança para aqueles que sofrem. Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé. Deus, um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra. Deixa-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e amor. Como Moisés sobre a montanha, nos Vós esperamos com os braços abertos, oh! Poder... oh! Bondade... oh! Beleza... oh! Perfeição, e queremos de alguma sorte alcançar a Vossa misericórdia. Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós. Dai-nos a caridade pura; dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas, o espelho onde deve refletir a Vossa Santa e Misericordiosa imagem.

* * *

Mme. W. Krill.
Ditado pelo Espírito Cáritas.

11 de outubro de 2009

Agasalho



O aprendiz buscou o orientador e clamou, agoniado:
- Amigo querido, por que a contradição em que me vejo? Vivia tranqüilo, quando adquiria fé.
Depois de instalar a fé no coração, o sofrimento apareceu em minha vida...
Se acumulei tanta confiança na Divina Providência, qual a razão pela qual tantas tribulações me acompanham?
Momentos surgem, nos quais me sinto em doloroso desespero.
Por que tamanho contra-senso?
O interpelado, entretanto, respondeu sem hesitar:
- Filho, não te revoltes. A Lei do Senhor é justiça e misericórdia.
O Pai Todo-Sábio não podia livrar-te da provação, mas não podes negar que a Infinita Bondade te amparou com o apoio oportuno, a fim de que atravesses as tempestades de hoje com o agasalho preciso...

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminhos.
Ditado pelo Espírito Emmanuel.

10 de outubro de 2009

RECEITA CONTRA O EGOÍSMO




1 – Procure esquecer o lado escuro da personalidade do próximo.

2 – Aprenda a ouvir com calma os longos apontamentos do seu irmão, sem o impulso de interromper-lhe a palavra.

3 – Olvide a ilusão de que seus parentes são as melhores pessoas do mundo e de que a sua casa deve merecer privilégios especiais.

4 – Não dispute a paternidade das idéias proveitosas, ainda mesmo que hajam atravessado o seu pensamento, de vez que a autoria de todos os serviços de elevação pertence, em seus alicerces, a Jesus, nosso Mestre e Senhor.

5 – Não cultive referências à sua própria pessoa, para que a vaidade não faça ninho em seu coração.

6 – Escute com serenidade e silêncio as observações ásperas ou amargas dos seus superiores hierárquicos e auxilie, com calma e bondade, aos companheiros ou subalternos, quando estiverem tocados pela nuvem da perturbação.

7 – Receba com carinho as pessoas neurastênicas ou desarvoradas, vacinando o seu fígado e a sua cabeça contra a intemperança mental.

8 – Abandone a toda espécie de crítica, compreendendo que você poderia estar no banco da reprovação.

9 – Habitue-se a respeitar as criaturas que adotem pontos de vista diferentes dos seus e que elegeram um gênero de felicidade diversa da sua, para viverem na Terra com o necessário equilíbrio.

10 – Honre a caridade em sua própria casa, ajudando, em primeiro lugar, aos seus próprios familiares, através do rigoroso desempenho de suas obrigações, para que você esteja realmente habilitado a servir ao Mundo e à Humanidade, hoje e sempre.



Do Livro: Marcas do Caminho, Psicografia: Francisco Cândido Xavier, Espíritos diversos


9 de outubro de 2009

Auto-Encontro


A ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforços em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.

Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.

A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam á margem.

Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente. Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.

Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.

Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.

Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.

*

Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o auto-encontro.

Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.

Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.

Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.

Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas no inconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.

*

Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.

A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do autodescobrimento, da realização interior.

Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam.

Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânino, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.

Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.

Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.

Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.

* * *

8 de outubro de 2009


Toda a natureza é um desejo de serviço.
Serve a nuvem, serve o vento, servem os vales
Onde haja uma árvore para plantar, planta-a tu.
Onde haja um erro para emendar, emenda-o tu.
Sê aquele que afasta a pedra do caminho,
O ódio dos corações e as dificuldades do caminho
Existe a alegria de ser bom e o prazer de ser justo.
Existe ,sobretudo o sublime, a imensa alegria de servir.
Como seria triste o mundo se tudo já tivesse feito;
Se não houvesse um roseiral para plantar,
uma empresa que iniciar.
Que não te atraiam somente os trabalhos fáceis.
É tão belo fazer uma tarefa que os outros recusam!
Mas não caias no erro de que só se conquistam mérito,
Com os grandes trabalhos, há pequenos serviços
que são imensos serviços: adornar a mesa,
arrumar as cadeiras, espanar o pó.
O serviço não é só de seres inferiores.
Deus que dá o fruto e a luz, é o primeiro a servir.
Poder-se-ia chamá-lo assim: SERVIDOR.
E ele, que tem os olhos em nossas mãos,
nos pergunta todo dia; "Servistes hoje? A quem?
A árvore, ao teu amigo, ou aos teus familiares?".

Gabriela Mistral

6 de outubro de 2009

Oportunidades


Nunca somos tão pobres de bens materiais e espirituais que não possamos doar alguma coisa ao companheiro necessitado, seja o pão ou a palavra de consolo e solidariedade.

(Do livro "Loucura e Obsessão", espírito Manoel P.de Miranda

4 de outubro de 2009

Calma para o Êxito



Em todos os passos da vida, a calma é convidada a estar presente.
Aqui, é uma pessoa tresvairada, que te agride...

Ali, é uma circunstância infeliz, que gera dificuldade...

Acolá, é uma ameaça de insucesso na atividade programada...

Adiante, é uma incompreensão urdindo males contra os teus esforços...

É necessário ter calma sempre.

A calma é filha dileta da confiança em Deus e na Sua justiça, a expressar-se numa conduta reta que responde por uma atitude mental harmonizada.

Quando não se age com incorreção, não há por que temer-se acontecimento infeliz.

A irritação, alma gêmea da instabilidade emocional, é responsável por danos, ainda não avaliados, na conduta moral e emocional da criatura.

A calma inspira a melhor maneira de agir, e sabe aguardar o momento próprio para atuar, propiciando os meios para a ação correta.

Não antecipa, nem retarda.

Soluciona os desafios, beneficiando aqueles que se desequilibram e sofrem.

Preserva-te em calma, aconteça o que acontecer.

Aprendendo a agir com amor e misericórdia em favor do outro, o teu próximo, ou da circunstância aziaga, possuirás a calma inspiradora da paz e do êxito.

* * *

Divaldo P. Franco.
Ditado pelo Espírito Joanna de Angelis.
Alvorada.

1 de outubro de 2009

A Ação da Amizade!


A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Esperança.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
LEAL.

30 de setembro de 2009


Seríamos caridosos se, com sacrifício de nosso valioso tempo, fôssemos capazes de ouvir, sem enfado, o infeliz que nos deseja confiar seus problemas íntimos, embora sabendo de antemão nada podermos fazer por ele, senão dirigir-lhe algumas palavras de carinho e solidariedade.

29 de setembro de 2009

Amigos!!!


cada amigo que conquistamos,
é uma flor no jardim da nossa vida,
porque amizade se conquista
aos poucos, dia após dia.
Essa flor é pra lembrar a você que estou
presente sempre...
Mesmo distante.
E mostrar pra você,
que sua amizade é importante pra mim!!!

"Quando as palavras fogem,
as flores falam."

21 de setembro de 2009

MUITO OBRIGADA, AMIGOS





Se pudesse, voltaria ao tempo
Mas seria sempre igual
Natural

Adoro como foi
Como chegou até aqui
É bom ter essa consciência

O livro sempre foi aberto
E os presentes perderam os laços
Cada ser, cada abraço
Esteve no sorriso, tão perto

Recebo mais do que preciso
O brilho do Sol
A chuva fresca
Orvalho da manhã
A sua amizade

Terei sempre as jaboticabas maduras para adoçar seus dias
E um muito obrigada,
por cada gesto
As pedras energizaram meu corpo
E me fez um ser mais feliz

É um ano de espera
Mas vale tanto à pena
Amei demais
É muito bom quando está comigo
Deixar misturar minha felicidade
à sua
Sorrir escancarado
Ser apenas EU

20 de setembro de 2009

Convencer-se e Converter-te


Muito fácil convencer-se alguém da verdade do senhor, transformando a vida dos companheiros, Muito difício, porém, converter-se ao Senhor da verdade, renovando a própria vida...



Emmanuel - Chico Xavier - Perante Jesus



19 de setembro de 2009

RECEITA CONTRA O EGOÍSMO




1 – Procure esquecer o lado escuro da personalidade do próximo.

2 – Aprenda a ouvir com calma os longos apontamentos do seu irmão, sem o impulso de interromper-lhe a palavra.

3 – Olvide a ilusão de que seus parentes são as melhores pessoas do mundo e de que a sua casa deve merecer privilégios especiais.

4 – Não dispute a paternidade das idéias proveitosas, ainda mesmo que hajam atravessado o seu pensamento, de vez que a autoria de todos os serviços de elevação pertence, em seus alicerces, a Jesus, nosso Mestre e Senhor.

5 – Não cultive referências à sua própria pessoa, para que a vaidade não faça ninho em seu coração.

6 – Escute com serenidade e silêncio as observações ásperas ou amargas dos seus superiores hierárquicos e auxilie, com calma e bondade, aos companheiros ou subalternos, quando estiverem tocados pela nuvem da perturbação.

7 – Receba com carinho as pessoas neurastênicas ou desarvoradas, vacinando o seu fígado e a sua cabeça contra a intemperança mental.

8 – Abandone a toda espécie de crítica, compreendendo que você poderia estar no banco da reprovação.

9 – Habitue-se a respeitar as criaturas que adotem pontos de vista diferentes dos seus e que elegeram um gênero de felicidade diversa da sua, para viverem na Terra com o necessário equilíbrio.

10 – Honre a caridade em sua própria casa, ajudando, em primeiro lugar, aos seus próprios familiares, através do rigoroso desempenho de suas obrigações, para que você esteja realmente habilitado a servir ao Mundo e à Humanidade, hoje e sempre.



Do Livro: Marcas do Caminho, Psicografia: Francisco Cândido Xavier, Espíritos diversos


Marli Zapala

18 de setembro de 2009

"DOR"




Quem é que nunca sentiu dor? Pelo menos algum tipo de sofrimento todos nós
já experimentamos.
Mas, como tem sido o nosso comportamento diante da dor?
Naquele dia, quando três cruzes foram erguidas no calvário, três dores
haveriam de ser sentidas.
Uma era a dor de Dimas, o chamado bom ladrão. A outra, do segundo malfeitor
que estava ao outro lado de Jesus. E a terceira, era a dor do injustiçado.
Cada um, por sua vez, enfrentou a dor daquele momento com uma disposição
íntima toda própria.
A dor do bom ladrão era a dor do arrependimento. Dor de quem aceita a cruz
por saber merecê-la e não reclama por tê-la como suplício.
Já a dor do outro era a dor da revolta, do orgulho ferido, de quem não
aceita a cruz por achar-se vítima de uma sociedade, a quem lança a culpa
pelos seus desatinos.

17 de setembro de 2009

Pensamento Espírita


”Melhorados os homens, não fornecerão ao mundo invisível senão bons espíritos; estes, encarnando-se, por sua vez só fornecerão à Humanidade corporal elementos aperfeiçoados. A Terra deixará, então, de ser um mundo expiatório e os homens não sofrerão mais as misérias decorrentes das suas imperfeições.”

16 de setembro de 2009

A vida é...





A vida é uma oportunidade
Aproveita-a.
A vida é beleza,
Admira-a.
A vida é beatitude,
Saboreia-a.
A vida é sonho,
faça-o realidade.
A vida é uma provocação,
Afronte-a.
A vida é um dever,
Cumpre-o.
A vida é um jogo,
Joga-o.
A vida é preciosa,
Cuida-a.
A vida é riqueza,
Conserva-a.
A vida é amor,
Goza-a.
A vida é um mistério,
Desvenda-o.
A vida é promessa
Cumpre-a.
A vida é tristeza,
Supera-a.
A vida é um hino,
Canta-o.
A vida é um combate,
Aceita-o.
A vida é uma tragédia
Domina-a.
A vida é uma aventura,
Enfrenta-a.
A vida é felicidade.
Mereça-a.
A VIDA É A VIDA
DEFENDA-A

Madre Teresa de Calcutá

14 de setembro de 2009



ENQUANTO HOUVER AMIZADE


Pode ser que um dia
deixemos de nos falar
Mas , enquanto houver amizade
faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe.
Mas, se a amizade permanecer,
um do outro há de se lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos.
Mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas, se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe.
Mas.com a amizade construiremos
tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada
momento que juntos viveremo
e nos lembraremos para sempre

Ha duas formas para viver sua vida.
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar, que todas as
coisas são um milagre.


Albert Einstein

13 de setembro de 2009

CORAÇÃO FELIZ





Alma fraterna, escuta:
Se podes atender,
Mesmo imperfeitamente,
À tarefa que a vida te confia,
Rende graças a Deus!...

Se alguma alfinetada te aguilhoa,
Se alguma prova sobrevém,
Auxilia, perdoa
E prossegue no rumo
Que o caminho te aponte para o bem...


Lembra: quantos irmãos, ainda hoje,
Clamam desesperados,
Sob a luta sombria
Dos que se entregam à revolta,
Enceguecidos pela rebeldia!...

Quantos jazem no leito,
Situando na morte a última esperança...


Quantos caem, aos gritos do remorso,
Na delinqüência que os arrasa...

Quantos choram, em vão,
As horas que perderam!


Recorda tanta gente,
Em pranto, junto a nós,
E nem pela fração de um só momento,
Não te queixes de mágua ou sofrimento...

Ergue-te de ti mesmo
E busquemos agir
Para estender o bem ao nosso alcance.

Se podes trabalhar
Não fales de amargor,
Desengano, tristeza ou cicatriz,
Porque, servindo aos outros por amor,
Já tens, por dom de Deus, o coração feliz


MEIMEI

12 de setembro de 2009

Bem e Mal Sofrer



Quando o Cristo disse: "Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence", não se referia de modo geral aos que sofrem, visto que sofrem todos os que se encontram na Terra, quer ocupem tronos, quer jazam sobre a palha. Mas, ah! poucos sofrem bem; poucos compreendem que somente as provas bem suportadas podem conduzi-los ao reino de Deus. O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem. A prece é um apoio para a alma; contudo, não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus. Ele já muitas vezes vos disse que não coloca fardos pesados em ombros fracos. O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. Mais opulenta será a recompensa, do que penosa a aflição. Cumpre, porém, merecê-la, e é para isso que a vida se apresenta cheia de tribulações.

O militar que não é mandado para as linhas de fogo fica descontente, porque o repouso no campo nenhuma ascensão de posto lhe faculta. Sede, pois, como o militar e não desejeis um repouso em que o vosso corpo se enervaria e se entorpeceria a vossa alma. Alegrai-vos, quando Deus vos enviar para a luta. Não consiste esta no fogo da batalha, mas nos amargores da vida, onde, às vezes, de mais coragem se há mister do que num combate sangrento, porquanto não é raro que aquele que se mantém firme em presença do inimigo fraqueje nas tenazes de uma pena moral. Nenhuma recompensa obtém o homem por essa espécie de coragem; mas, Deus lhe reserva palmas de vitória e uma situação gloriosa. Quando vos advenha uma causa de sofrimento ou de contrariedade, sobreponde-vos a ela, e, quando houverdes conseguido dominar os ímpetos da impaciência, da cólera, ou do desespero, dizei, de vós para convosco, cheio de justa satisfação: "Fui o mais forte."

Bem-aventurados os aflitos pode então traduzir-se assim: Bem-aventurados os que têm ocasião de provar sua fé, sua firmeza, sua perseverança e sua submissão à vontade de Deus, porque terão centuplicada a alegria que lhes falta na Terra, porque depois do labor virá o repouso. - Lacordaire. (Havre, 1863.)

* * *


Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo.

7 de setembro de 2009

O Ateu


Sujeito que clama e berra
Contra a vida a que se agarra,
Vive em perene algazarra
Colado aos brejais da terra.
Do raciocínio faz garra
Com que à verdade faz guerra,
Na desdita em que se aferra,
À ilusão em que se amarra.

De mente sempre na birra
Ouve a ambição que lhe acirra
A paixão que o liga à burra.

Mas a luz divina jorra
E a vida ganha a desforra
Na morte que o pega e surra.

* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Alfredo Nora.

6 de setembro de 2009

Juventude e Gentileza



Por certo, não desconheces as conseqüências dessa onda de egoísmo que recrudesce no seio social, toda vez em que os valores educativos não se fazem prezados.

A bem da verdade, bem poucas têm sido as pessoas ocupadas em trabalhar essa dimensão da personalidade, qual seja a do altruísmo, tornando-se úteis à dinâmica da vida planetária.

Encharcados de personalismo, os indivíduos falam somente de si, disputam nonadas para si, recorrem a favores diversos apenas para si, sufocando-se no esquife do egoísmo, mais e mais.

Nas atividades cotidianas, esses egoístas aproveitam-se de todas as chances possíveis para driblarem os outros, tendo a sensação de serem mais astutos, mais vivos, mais sabidos, dando vazão ao intimo doente.

*

Se devem enfrentar as filas variadas, desse ou daquele tipo, para serem atendidos a seu tempo, tratam de descobrir pessoas conhecidas, localizadas à frente, que lhes facilite passar para posições privilegiadas, quando não invadem abusivamente, elas mesmas, o espaço dos que aguardam dignamente. Crêem-se mais apressados ou com mais compromissos que os demais.

Entretanto, para o egoísta, tanto faz seja a fila bancária, ou dos cinemas e outras diversões, o que deseja é passar à frente dos outros, porque lhe impacienta a espera ou por vício, sempre alimentado.

Os males do caráter, desenvolvidos e alicerçados no egoísmo, não se limitam.

Nas conduções populares, o acomodado egoísta vê pessoas idosas, mulheres gestantes, criaturas visivelmente enfermas, viajando de pé, sob ingentes sacrifícios, sem qualquer sensibilização, mantendo-se assentados, indiferentes.

Em outros momentos, vemos crianças e moços assentados, ao lado de seus pais, que acompanham a tudo, fazendo de conta que não estão vendo ou entendendo o que se passa.

A disputa generalizada por entrar ou sair primeiro dos lugares de muita gente, quantos acidentes há provocado? E os desentendimentos e guerras mentais que se somam, incontáveis?

A marca do egoísmo, assim, mostra-se em toda parte, entre as mais diversas personalidades.

*

Avaliando esse quadro que se forja nos grupos sociais, percebe, meu jovem companheiro, quantas ocasiões de conquista salutar para a alma têm sido postergadas.

Verifica, desse modo, como tens agido, em relação à gentileza. Se constatares que não tens estado sintonizado com ela, esforça-te para alcançá-la.

Se te encontrares em algum transporte coletivo, valendo-te do vigor da tua mocidade, não esperes que te solicitem. Oferece o teu assento para quem dele precise, demonstrando os valores que te lucilam no íntimo. E é tão pouca coisa.

Evita que tombe uma gestante ou um velho; impede que se fira uma pessoa obesa ou doente, e sintas as alegrias de ser útil.

Diante das filas, enfrenta-as. Tu podes fazê-lo. Se tiveres pressa, chega mais cedo. Não sobrecarregues os amigos que encontres com teus pedidos, embora possas pedir a alguém que te guarde o lugar e, quando chegues, esse alguém, então, sairá.

A virtude costuma parecer tolice, quando começamos a exercitá-la. Depois, transforma-se em luz tão ampla que não mais a dispensamos.

Ao atravessar a via pública, vê se por perto não haverá um velhinho, um cego, alguém a quem possas ajudar na travessia. Far-te-á imenso bem essa atitude.

Coopera com alguém que sobe ou desce uma escada com fardos e bolsas pesados. Dá-lhe pequena ajuda e recolhe, nas vibrações agradecidas, verbalizadas ou não, as alegrias de servir.

Abre uma porta para esse ou aquele, dando-lhe passagem, gentilmente, seja em tua casa, seja num elevador, seja onde for, e sintas a euforia de ser atencioso.

À principio, terás que fazer esforços; com o tempo a gentileza será parte de ti.

*

Juventude, se pretendes influir no mundo para modificar-lhe as bases de vida social, que sabes tão complexa e perturbadora, começa com teu empenho, com a tua contribuição.

Na gentileza exemplificada por ti, verás que a postura egocêntrica vai sendo transformada, e que, ao te sentires mais leve e feliz, não te preocuparás com a gratidão ou não dos beneficiários da tua solicitude, porque, para o teu coração, valerá a cooperação que prestas à Vida, a cooperação com a Obra de Deus.

Segue, então, adiante. Contagia os teus amigos e afetos com a tua atitude gentil, ajudando a extinguir o egoísmo do mundo.

* * *

Teixeira, José Raul. Da obra: Cânticos da Juventude.
Ditado pelo Espírito Ivan de Albuquerque.

5 de setembro de 2009

A Lei de Amor



O amor resume a doutrina de Jesus toda inteira, visto que esse é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso feito. Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos. E o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior que condensa e reúne em seu ardente foco todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres; extingue as misérias sociais. Ditoso aquele que, ultrapassando a sua humanidade, ama com amplo amor os seus irmãos em sofrimento! ditoso aquele que ama, pois não conhece a miséria da alma, nem a do corpo. Tem ligeiros os pés e vive como que transportado, fora de si mesmo. Quando Jesus pronunciou a divina palavra -amor, os povos sobressaltaram-se e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.

O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino. Estai atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, e a reencarnação, triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual. Já não é ao suplício que ela conduz o homem: condu-lo à conquista do seu ser, elevado e transfigurado. O sangue resgatou o Espírito e o Espírito tem hoje que resgatar da matéria o homem.

Disse eu que em seus começos o homem só instintos possuía. Mais próximo, portanto, ainda se acha do ponto de partida, do que da meta, aquele em quem predominam os instintos. A fim de avançar para a meta, tem a criatura que vencer os instintos, em proveito dos sentimentos, isto é, que aperfeiçoar estes últimos, sufocando os germes latentes da matéria. Os instintos são a germinação e os embriões do sentimento; trazem consigo o progresso, como a glande encerra em si o carvalho, e os seres menos adiantados são os que, emergindo pouco a pouco de suas crisálidas, se conservam escravizados aos instintos. O Espírito precisa ser cultivado, como um campo. Toda a riqueza futura depende do labor atual, que vos granjeará muito mais do que bens terrenos: a elevação gloriosa. E então que, compreendendo a lei de amor que liga todos os seres, buscareis nela os gozos suavíssimos da alma, prelúdios das alegrias celestes.


Lázaro. (Paris, 1862.)

* * *

Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo.

4 de setembro de 2009

Ação da Amizade


A amizade é o sentimento que imanta as almas unas às outras, gerando alegria e bem-estar.

A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal.

Inspiradora de coragem e de abnegação. a amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.

Há, no mundo moderno, muita falta de amizade!

O egoísmo afasta as pessoas e as isola.

A amizade as aproxima e irmana.

O medo agride as almas e infelicita.

A amizade apazigua e alegra os indivíduos.

A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.

Na área dos amores de profundidade, a presença da amizade é fundamental.

Ela nasce de uma expressão de simpatia, e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma.

Quando outras emoções se estiolam no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada dos homens que se estimam.

Se a amizade fugisse da Terra, a vida espiritual dos seres se esfacelaria.

Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa.

Discreta, apaga-se, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa.

Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor.

A amizade é fácil de ser vitalizada.

Cultivá-la, constitui um dever de todo aquele que pensa e aspira, porquanto, ninguém logra êxito, se avança com aridez na alam ou indiferente ao elevo da sua fluidez.

Quando os impulsos sexuais do amor, nos nubentes, passam, a amizade fica.

Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união.

A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Esperança.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

3 de setembro de 2009

Aproveite o Ensejo



Não é o companheiro dócil que exige a sua compreensão fraternal mais imediata, E aquele que ainda luta por domar a ferocidade da ira, dentro do próprio peito.

Não é o irmão cheio de entendimento evangélico que reclama suas atenções inadiáveis. É aquele que ainda não conseguiu eliminar a víbora da malícia do campo do coração.

Não é o amigo que marcha em paz, na senda do bem, quem solicita seu cuidado insistente. É aquele que se perdeu no cipoal da discórdia e da incompreensão, sem forças para tornar ao caminho reto.

Não é a criatura que respire no trabalho normal que requisita socorro urgente. É aquela que não teve suficiente recurso para vencer as circunstâncias constrangedoras da experiência humana e se precipitou na zona escura do desequilíbrio.

É muito provável que, por enquanto, seja plenamente dispensável a sua cooperação no paraíso. É indiscutível , porém, a realidade de que, no momento, o seu lugar de servir e aprender, ajudar e amar, é na Terra mesmo.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

2 de setembro de 2009

Quem Ama


Quem ama nada exige.
Perdoa sem traçar condições.

Sabe sacrificar-se pela felicidade alheia.

Renuncia com alegria ao que mais deseja.

Não espera reconhecimento.

Serve sem cansaço.

Apaga-se para que outros brilhem.

Silencia as aflições, ocultando as próprias lágrimas.

Retribui o mal com o bem.

É sempre o mesmo em qualquer situação.

Vive para ser útil aos semelhantes.

Agradece a cruz que leva sobre os ombros.

Fala esclarecendo e ouve compreendendo.

Crê na Verdade e procura ser justo.

Quem ama, qual o samaritano anônimo da parábola do Mestre, levanta os caídos da estrada, balsamiza-lhes as chagas, abraça-os fraternalmente e segue adiante...

* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Alexandre de Jesus.

1 de setembro de 2009

Luz no Lar



Organizemos o nosso agrupamento doméstico do Evangelho. O Lar é o coração do organismo social.
Em casa, começa nossa missão no mundo.

Entre as paredes do templo familiar, preparamo-nos para a vida com todos.

Seremos, lá fora, no grande campo da experiência pública, o prosseguimento daquilo que já somos na intimidade de nós mesmos.

Fujamos à frustração espiritual e busquemos no relicário doméstico o sublime cultivo dos nossos ideais com Jesus. O Evangelho foi iniciado na Manjedoura e demorou-se na casa humilde e operosa de Nazaré, antes de espraiar-se pelo mundo.

Sustentemos em casa a chama de nossa esperança, estudando a Revelação Divina, praticando a fraternidade e crescendo em amor e sabedoria, porque, segundo a promessa do Evangelho Redentor, "onde estiverem dois ou três corações em Seu Nome", aí estará Jesus, amparando-nos para a ascensão à Luz Celestial, hoje, amanhã e sempre.

* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Luz no Lar.
Ditado pelo Espírito Scheilla.

31 de agosto de 2009

Amigo Ingrato



Causa-te surpresa o fato de ser o teu acusador de agora, o amigo aturdido de ontem, que um dia pediu-te abrigo ao coração gentil e ora não te concede ensejo, sequer, para esclarecimentos.
Despertas, espantado, ante a relação de impiedosas queixas que guardava de ti, ele que recebeu, dos teus lábios e da tua paciência, as excelentes lições de bondade e de sabedoria, com as quais cresceu emocional e culturalmente.

Percebes, acabrunhado, que as tuas palavras foram, pelo teu amigo, transformadas em relhos com os quais, neste momento, te rasga as carnes da alma, ele, que sempre se refugiou no teu conforto moral.

Reprocha-te a conduta, o companheiro que recebeste com carinho, sustentando-lhe a fragilidade e contornando as suas reações de temperamento agressivo.

Tornou-se, de um para outro momento, dono da verdade e chama-te mentiroso.

Ofereceste-lhe licor estimulante e recebes vinagre de volta.

Doaste-lhe coragem para a luta, e retribui-te com o desânimo para que fracasses.

Ele pretende as estrelas e empurra-te para o pântano.

Repleta-se de amor e descarrega bílis na tua memória, ameaçando-te sem palavras.

*

Não te desalentes!

O mundo é impermanente.

O afeto de hoje torna-se o adversário de amanhã.

As mãos que perfumas e beijas, serão, talvez, as que te esbofetearão, carregadas de urze.

*

Há mais crucificadores do que solidários na via de redenção.

Esquecem-se, os homens, do bem recebido, transformando-se em cobradores cruéis, sem possuírem qualquer crédito.

Talvez o teu amigo te inveje a paz, a irrestrita confiança em Deus, e, por isto, quer perturbar-te.

Persevera, tranqüilo!

Ele e isto, esta provação, passarão logo, menos o que és, o que faças.

Se erraste, e ele te azorraga, alegra-te, e resgata o teu equívoco.

Se estás inocente, credita-lhe as tuas dores atuais, que te aprimoram e te aproximam de Deus.

*

Não lhe guardes rancor.

Recorda que foi um amigo, quem traiu e acusou Jesus; outro amigo negou-O, três vezes consecutivas, e os demais amigos fugiram dEle.

Quase todos O abandonaram e O censuraram, tributando-Lhe a responsabilidade pelo medo e pelas dores que passaram a experimentar. Todavia, Ele não os censurou, não os abandonou e voltou a buscá-los, inspirá-los e conduzi-los de volta ao reino de Deus, por amá-los em demasia.

Assim, não te permitas afligir, nem perturbar pelas acusações do teu amigo, que está enfermo e não sabe, porque a ingratidão, a impiedade e a indiferença são psicopatologias muito graves no organismo social e humano da Terra dos nossos dias.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

30 de agosto de 2009

Auto-Encontro



A ansiosa busca de afirmação da personalidade leva o indivíduo, não raro, a encetar esforços em favor das conquistas externas, que o deixam frustrado, normalmente insatisfeito.

Transfere-se, então, de uma para outra necessidade que se lhe torna meta prioritária, e, ao ser conseguida, novo desinteresse o domina, deixando-o aturdido.

A sucessão de transferências termina por exauri-lo, ferindo-lhe os interesses reais que ficam á margem.

Realmente, a existência física é uma proposta oportuna para a aquisição de valores que contribuem para a paz e a realização do ser inteligente. Isto, porém, somente será possível quando o centro de interesse não se desviar do tema central, que é a evolução.

Para ser conseguida, faz-se imprescindível uma avaliação de conteúdos, a fim de saber-se o que realmente é transitório e o que é de largo curso e duração.

Essa demorada reflexão selecionará os objetivos reais dos aparentes, ensejando a escolha daqueles que possuem as respostas e os recursos plenificadores.

Hoje, mais do que antes essa decisão se faz urgente, por motivos óbvios, pois que, enquanto escasseiam o equilíbrio individual e coletivo, a saúde e a felicidade, multiplicam-se os desaires e as angústias ceifando os ideais de enobrecimento humano.

*

Se de fato andas pela conquista da felicidade, tenta o auto-encontro.

Utilizando-te da meditação prolongada, penetrar-te-ás, descobrindo o teu ser real, imortal, que aguarda ensejo de desdobramento e realização.

Certamente, os primeiros tentames não te concederão resultados apreciáveis.

Perceberás que a fixação da mente na interiorização será interrompida, inúmeras vezes, pelas distrações habituais do intelecto e da falta de harmonia.

Desacostumado a uma imersão, a tua tentativa se fará prejudicada pela irrupção das idéias arquivadas no inconsciente, determinantes de tua conduta inquieta, irregular, conflitiva.

*

Concordamos que a criatura é conduzida, na maior parte das vezes, pelo inconsciente, que lhe dita o pensamento e as ações, como resultado normal das próprias construções mentais anteriores.

A mudança de hábito necessita de novo condicionamento, a fim de mergulhares nesse oceano tumultuado, atingindo-lhe o limite que concede acesso às praias da harmonia, do autodescobrimento, da realização interior.

Nessa façanha verás o desmoronar de muitas e vazias ambições, que cultivas por ignorância ou má educação; o soçobrar de inúmeros engodos; o desaparecer de incontáveis conflitos que te aturdem e devastam.

Amadurecerás lentamente e te acalmarás, não te deixando mais abater pelo desânino, nem exaltar pelo entusiasmo dos outros.

Ficarás imune à tentação do orgulho e à pedrada da inveja, à incompreensão gratuita e à inimizade perseguidora, porque somente darás atenção à necessidade de valorização do ser profundo e indestrutível que és.

Terminarás por te venceres, e essa será a tua mais admirável vitória.

Não cesses, portanto, logo comeces a busca interior, de dar-lhe prosseguimento se as dificuldades e distrações do ego se te apresentarem perturbadoras.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos Enriquecedores.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.